Edmilsonpsol
Portal do deputado federal Edmilson Rodrigues | psol

O corte de 6,2 bilhões inviabiliza as universidades, afirma Edmilson Rodrigues

O deputado federal Edmilson Rodrigues, registrou nesta semana no plenário da Câmara dos Deputados, solidariedade à Universidade Federal do Pará e demais instituições de ensino superior que sofrem com cortes de 30% orçamento por parte do governo federal, e alertou sobre o prejuízo que essas medidas estão causando aos milhares de estudandes.

“Eu quero expressar minha solidariedade a comunidade Universitária da Universidade Federal do Pará e das universidades brasileiras. Com o último corte alcançamos 6,2 bilhões dos recursos retirados das universidades, isso está inviabilizando as instituições.”

“Eu quero expressar minha solidariedade a comunidade Universitária da Universidade Federal do Pará e das universidades brasileiras. Com o último corte alcançamos 6,2 bilhões dos recursos retirados das universidades, isso está inviabilizando as instituições. Recentemente o Reitor Emanuel Tourinho da UFPA, declarou que a partir de setembro não terá como manter serviços fundamentais e, portanto, a universidade corre o risco de fechar as suas portas”, denunciou Edmilson Rodrigues.

O Reitor da Universidade Federal do Pará, Emmanuel Tourinho, que desenvolve intenso trabalho visando recompor o orçamento da UFPA, explicou em nota que a incerteza sobre a liberação de recursos contingenciados, está prejudicando o funcionamento de setores importantes da instituição, que é a maior universidade brasileira com mais de 52 mil estudantes.

Diante da crítica situação da educação no país, diversos setores sociais estão promovendo uma ampla mobilização para mais uma greve geral, na próxima terça-feira, 13 de agosto, em defesa da educação pública e de qualidade e contra todos os cortes de recursos às universidades.

VEJA NOTA OFICIAL DO REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ

As Universidades Públicas Federais, como é de amplo conhecimento, tiveram parte de seu orçamento de 2019 contingenciado pelo governo federal, o que tem agravado dificuldades que já se acumulam há alguns anos. Na UFPA, essa parcela alcança 30% dos recursos previstos para a manutenção da Instituição.

A incerteza sobre a liberação dos recursos contingenciados tem levado ao adiamento de várias despesas, gerando restrições que já são sentidas por todas as unidades da UFPA, por exemplo na manutenção de sua estrutura e na aquisição de insumos para as atividades acadêmicas e de pesquisa.

O esforço da UFPA tem sido e continuará sendo pela manutenção das atividades regulares, seja reservando os recursos disponíveis para algumas despesas (como energia, vigilância, limpeza e assistência estudantil), seja negociando com o governo e com o Congresso Nacional a liberação dos valores contingenciados. A Instituição não trabalha com a perspectiva de paralisação de suas atividades, reconhecendo a importância de sua atuação para o atendimento de demandas diversas da população paraense. Eventuais limitações em um ou outro projeto poderão ocorrer pontualmente e terão a atenção devida para a superação no menor prazo possível. Também aguardarão o repasse integral do orçamento algumas despesas relativas a diárias e passagens, à manutenção das instalações da instituição e à aquisição de material de consumo e de material permanente.

Contando com o apoio da sociedade paraense, a UFPA tem a confiança de que as limitações correntes serão superadas e a Instituição manterá, com regularidade, todas as ações de ensino, pesquisa e extensão que hoje contribuem, de modo único, para o desenvolvimento social e econômico do Estado.

Belém, 7 de agosto de 2019.
Emmanuel Zagury Tourinho
Reitor da Universidade Federal do Pará

Leia também