Edmilsonpsol
Portal do deputado federal Edmilson Rodrigues | psol

Reforma é aprovada depois de conchavos e compra de votos

Edmilson Rodrigues vota contra a reforma da Previdência

O texto-base da reforma da Previdência (PEC 6/2019) foi aprovado em 1o turno na Câmara Federal, na noite desta quarta-feira, 10. O deputado federal Edmilson Rodrigues (PSOL) manteve a posição antecipadamente divulgada e votou contra o projeto do governo de Jair Bolsonaro. Edmilson protestou em plenário contra a reforma: “47 milhões de pais e mães de família que trabalham na informalidade ou que enfrenta o desemprego serão prejudicados”, alertou, pois poucos brasileiros terão como comprovar 40 anos de contribuição ao atingir a idade mínima para obter a aposentadoria integral – de 65 anos para homens e 62 para mulheres – e os viúvos irão receber somente a metade da pensão.”

O texto-base foi aprovado por 379 votos contra 131. Entre os votos contrários à reforma da previdência estão os 10 deputados do PSOL na Câmara.

“Esse aqui é um os momentos mais importantes da nossa conjuntura e um dos mais tristes da contemporaneidade. É muito triste ver uma elite econômica transformando o Congresso Nacional, especialmente a Câmara Federal, em bonecos de títeres totalmente a serviço dos interesses dos muito ricos e dos muito poderosos. É triste porque o dinheiro público está sendo usado por autores do Estado Brasileiro, pelo presidente da República, para comprar órgãos de comunicação e apresentadores para manipular o povo a acreditar que não há saída para o Brasil se não aceitar a violência contra o seu direito à dignidade. Esse projeto é criminoso contra o povo brasileiro”, criticou Edmilson.

Em plenário, o deputado paraense defendeu a aposentadoria especial para professores das redes municipais, estaduais e federal, mas a proposta foi rejeitada. “É difícil defender a valorização dos produtores rurais abrindo mão de R$ 84 bilhões e não se queira garantir R$ 20 milhões para garantir o direito de professoras e professores à aposentadoria especial, considerando o trabalho em sala de aula e o trabalho extra-classe na preparação das aulas e correção de trabalhos e provas. Eu, como professor, já ter 700 alunos em um ano. Doenças neurológicas afetam alguns professores devido ao estresse nas salas de aula e à violência nas escolas”, argumentou.

O texto-base foi aprovado por 379 votos contra 131. Entre os votos contrários à reforma da previdência estão os 10 deputados do PSOL na Câmara. Na sessão convocada para esta quinta-feira, 11, a partir das 9 horas da manhã, os deputados irão avaliar cerca de 15 destaques que poderão trazer ajustes ao projeto.

Leia também