Edmilsonpsol

Portal do deputado federal Edmilson Rodrigues | psol

“Não podemos admitir que num país tão rico, e ao mesmo tempo tão desigual, uma minoria rica continue impune praticando a sonegação”

17 de junho de 2019

Opinião publicada no Jornal O Liberal de 16 de junho de 2019.

Deputado Edmilson Rodrigues na manifestação da greve geral de 14 de junho de 2019. Foto: Assessoria.

Você concorda que a reforma da Previdência deve incluir os Estados?

NÃO

Em primeiro lugar, repudiamos totalmente essa reforma da Previdência imposta pelo governo Jair Bolsonaro, que vem sendo empurrada goela abaixo sem participação popular, sem transparência, com uma campanha midiática milionária para convencer os contribuintes de que será boa, quando, na verdade, vai trazer gravíssimos prejuízos ao direito à aposentadoria dos brasileiros e brasileiras. Sem falar nos 20 milhões de reais que estão sendo escancaradamente oferecidos para cada senador e deputado que votar a favor dessa verdadeira destruição da dignidade do nosso povo.

Sobre a inclusão dos estados, não apenas somos contra, como é totalmente descabida. A Constituição Brasileira definiu a autonomia entre os entes federativos, mas a incompetente equipe do presidente, comandada pelo ministro Paulo Guedes, não sabe disso. O relatório final da reforma, que ainda não foi votado na Comissão Especial da Câmara, retira esse item do projeto, mas a ameaça permanece.

Inclusive, o relatório traz algumas mudanças na proposta original, mas mantém a essência perversa da reforma. Serão atingidos aqueles que ganham pouco, os mais idosos que não tiveram as oportunidade de ter a carteira assinada, as pessoas com deficiência, professores e camponeses, entre outros, colocando milhões de pessoas em situação de pobreza extrema.

Jair Bolsonaro montou uma equipe de governo composta por gente ligada ao que existe de pior na sociedade brasileira, como o próprio Paulo Guedes, que é um banqueiro investigado por corrupção, acusado de desviar 1 bilhão de reais de fundos de previdência complementar dos trabalhadores da Caixa Econômica, Correios, Petrobrás e BNDES.

Não podemos admitir que num país tão rico, e ao mesmo tempo tão desigual, uma minoria rica continue impune praticando a sonegação que causou o rombo da previdência. Os trabalhadores decidiram lutar, inclusive os mais de 13 milhões de desempregados. O Brasil todo parou na sexta-feira, 14, e eu fiz questão de participar da manifestação em Belém. Apesar da intimidação e da mentira, o povo brasileiro derrotará esse injusto projeto de reforma da Previdência.

Leia também